sábado, 14 de julho de 2012

desbundante


quero ter um pé no chão
e cabeça atrás do coração
(coração coração coração)
desbundante
é a tarde numa rede
balanço de canôa
remar sempre pra frente
dar um chêro
- cafungada em cheio -
no pescoço de quem se gosta
andar em boa companhia
ter sempre quem me sorria
quando tudo está uma bosta
quero no peito a poesia
o corpo solto
aberto no espaço
dançar
quarar no sol
e enferrujar só na maresia


não ter sempre uma resposta

2 comentários:

  1. Respostas
    1. Possível, eu já tinha postado, mas o blogger deu zica e apagou, sei lá. :/

      Excluir